.status-msg-wrap{display: none;}

sábado, 30 de abril de 2011

STF define que um terço da jornada dos docentes seja fora da aula



O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou constitucional a reserva de um terço da carga horária de professores para a realização de atividades extraclasse, como planejamento pedagógico. A lei que fixa a carga horária e um piso nacional para os professores foi questionada na Justiça pelos estados do Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Com a decisão, o professor que cumpre jornada de 40 horas semanais, tem de ficar pelo menos 13 horas em atividades fora da sala de aula.

No início do mês, o Supremo se posicionou a favor do piso salarial da categoria, que deve ser calculado sem contar benefícios, como bônus e gratificação. Na ocasião, os ministros não formaram consenso sobre a questão da carga horária e decidiram esperar o presidente Corte Cezar Peluso.

Nesta quarta, o plenário retomou o julgamento da carga horária do magistério e o ministro Peluso considerou inconstitucional a definição da jornada de trabalho, empatando o placar em 5 votos contra a carga horária e 5 a favor. O ministro José Antonio Dias Toffoli se absteve da votação. Seguindo o voto do ministro relator, Joaquim Barbosa, o plenário decidiu manter o artigo da lei que separa um terço das 40 horas semanais de trabalho para realização de atividades fora da sala de aula, e a Lei do Piso passa a valer na íntegra sem nenhuma altração.

No entanto, como a decisão sobre o horário de trabalho não alcançou o quórum de seis votos, não se aplicam os efeitos vinculantes em relação a esse artigo da legislação, o que significa que a decisão poderá ser questionada novamente, e outros tribunais poderão julgar de outras formas. O debate, inclusive, pode voltar novamente para o STF.

Os cinco estados que questionaram a constitucionalidade da lei 11.738/ 2008 alegam que ela fere o princípio de autonomia das unidades da federação prevista na Constituição. Também argumentam que a lei não leva em consideração o orçamento e a quantidade de trabalhadores de cada unidade da federação. São Paulo tem hoje metade deste tempo para atividades extraclasse.

Entenda a controvérsia

Em 2008, o Congresso aprovou lei que define um piso nacional para os professores e reservava um terço da carga horária de 40 horas para atividades extracurriculares.

No mesmo ano, governadores de Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4167 questionando a validade da lei aprovada no Congresso.

Uma decisão liminar concedida aos cinco Estados pelo Supremo invalidou o dispositivo que reservava tempo para atividades fora da sala de aula e considerou que o valor pago como piso poderia incluir vantagens, além do salário.

Neste ano, o novo governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), afirmou não ter mais interesse na ADI. Porém, a Justiça impede que um reclamante se desligue oficialmente do processo em andamento.

Em julgamento no início do mês, o STF manteve o pagamento do piso sem considerar benefícios, conforme previsto na lei. Hoje, ele voltou a se posicionar em favor da lei e a fixação da carga horária de 40 horas com reserva de tempo para atividades extra classe.

Fonte: Portal Ig

Trabalhadores em Educação da rede estadual de ensino deflagram greve por tempo indeterminado

Da Redação

Reunidos em assembleia na tarde desta quinta-feira (28), na EE Winston Churchil, os trabalhadores em educação da rede estadual de ensino deflagraram greve por tempo indeterminado.

De acordo com Janeaye Souto, diretora de Organização do SINTE, a deflagração da greve na assembleia de hoje era inevitável.O governo da Senadora Rosalba Ciarline e a Secretária de Estado da Educação e da Cultura Betânia Leite Ramalho, vêm tratando com descaso a pauta de reivindicação da Campanha Salarial e Educacional do ano de 2011. Não podemos aceitar que esse governo a cada audiência desconheça a nossa pauta enquanto o governo estadual vem fazendo caixa. Nós vamos arrancar na nossa mobilização, na nossa greve as nossas reinvindicações. Com toda a certeza essa será a maior greve que os trabalhadores em educação já realizaram, relata Janeayre Souto.

Nessa assembleia foi tirado o seguinte Calendário de Greve:


Sexta - feira (29) –
Retorno dos trabalhadores em educação ás escolas nos turnos: matutino, vespertino e noturno.

Segunda - feira (2) –
Acampamento em frente à Governadoria no Centro Administrativo, a partir das 9 horas.

Terça - feita (3) –
Acampamento a partir das 8 horas, na Praça que fica em frente à Assembleia Legislativa.

Quarta - feira (4) -
Caminhada no bairro de Felipe Camarão a partir das 15 horas, a concentração da caminhada será na EE Maria Queiroz.

Quinta - feira (5) –
Mapeamento do movimento grevista na Capital e no interior do estado.

Sexta - feira (6) –
Mapeamento do movimento grevista na Capital e no interior do estado.

Segunda – feira (9) –
Plenária de organização da greve, às 9 horas, na EE Winston Churchil.

Será veiculado um VT na televisão expondo os motivos da nossa greve para a população.
 
Do site janeayre Souto
 
Comt. do Blog
 
Na  regional de Apodi, a Assembléia acontecerá terça feira dia 03, onde decidiremos se faremos greve ou não, é muito provável que a categoria vote favorável pela paralisação ,pois existe uma inquietação na categoria no sentido de participar do movimento grevista, a gente sentiu esse anseio da categoria conversando e ouvindo os professores nas escolas, nos locais de trabalho na rua onde se encontra um trabalho em educação que conversamos com eles ouvimos a insatisfação com o que ele ganha, a defasagem em que se encontra o seu salário esse é o motivo da greve.
 
Fonte: Evilázaro Comenta   

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Programa de bolsas para cursos profissionalizantes terá R$ 1 bi este ano


Lançado hoje (28) pela presidenta Dilma Rousseff, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) terá um orçamento inicial de R$ 1 bilhão este ano. Desse total, R$ 700 milhões serão para o pagamento de bolsas a alunos de ensino médio e trabalhadores em cursos técnicos ou profissionalizantes e R$ 300 milhões para a nova modalidade do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para a educação profissional.
De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, o orçamento do programa para os próximos anos será definido no plano plurianual. Também estará disponível uma linha de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de R$ 3,5 bilhões para as escolas do Sistema S e instituições públicas de educação profissionalizante que queiram ampliar a rede.
“O problema do Brasil é oferta. Nós temos uma rede pequena, tanto privada quanto pública de oferta da educação profissional. Por isso a expansão das redes estaduais e federais é necessária. Nós temos uma rede muito aquém da necessidade de formação em comparação com qualquer país”, disse Haddad.
A meta do Pronatec é oferecer oportunidade de formação profissional para 8 milhões de pessoas até 2014. O foco serão jovens do ensino médio e trabalhadores que necessitam de qualificação profissional. As vagas serão oferecidas nas redes federais e estaduais de educação profissional, em instituições privadas via financiamento ou nas escolas do Sistema S por meio de bolsa.
Fonte: Agência Brasil

Comemoração dos aniversariantes da Secretaria Municipal de Educação

Aconteceu na manhã de hoje no auditório da Secretaria Municipal de Educação um café da manha em comemoração aos aniversariantes dos meses de janeiro a abril que trabalham na referida instituição e,  também receberam uma lembrança.

Nota do blog: O secretário desde que assumiu a secretaria vem rdesenvolvendo com bastante dedicação, compromisso e humildade um excelente trabalho. 
Servidores
Aniversariantes
Aniversariantes de abril
Aniversariantes de fevereiro

Izauro Camilo e Flávia
Equipe da secretaria

Todos os aniversariantes

Aniversariantes de março
Aniversariantes de Janeiro

TRABALHANDO POR UM FUTURO MELHOR



A prefeita Goreti Silveira continua investindo alto na política de desenvolvimento social, através da secretaria de Assisténcia e Desenvolvimento Social gerenciada pelo secretário Laete Oliveira, ja foram realizados mais de trinta cursos de capacitação profissional. O secretário Laete se diz muito otimista quanto ao resultado que surtirá esse investimento, é a política que ponde em prática a clássica frase: "se é de dá o peixe ensine a pescar" é um trabalho que produzirá em alguns anos um grande avanço na vida econômica e social do nosso povo, pois os frutos irão amadurecer e serão colhidos por todos, analogia ao crescimento de profissionais apodienses no mercado de trabalho e a conseqüente geração de emprego e renda que proporcionará melhor qualidade de vida para as familias. O secretário Laete diz sentir-se muito feliz quando um participante ou algum familiar de um deles lhe presta elogios e agradecimentos pela oportunidade, pela qual o mesmo está trabalhando e disponibilizando melhor qualidade de vida para os seus familiares, o secretário atribui todo sucesso dessa política de desenvolvimento social à prefeita Goreti Silveira que lhe dá total autonomia para viabilizar esse importante trabalho.

                                 auto elétrica
                                 injeção eletrônica

Estar em andamento dois importante cursos para o nosso mercado de trabalho, trata-se do curso de Auto Elétrica e Injeção Eletrônica, os mesmos estão sendo ministrado pelo professor Yure/ SENAI, no centro de profissionalização de Apodi, estão sendo formados mais quarenta e dois (42) profissionais. 
 
Fonte: Apodiforte

terça-feira, 26 de abril de 2011

LER DEVIA SER PROIBIDO


Por Guiomar de Grammon*
A pensar fundo na questão, eu diria que ler devia ser proibido.

Afinal de contas, ler faz muito mal às pessoas: acorda os homens para realidades impossíveis, tornando-os incapazes de suportar o mundo insosso e ordinário em que vivem. A leitura induz à loucura, desloca o homem do humilde lugar que lhe fora destinado no corpo social. Não me deixam mentir os exemplos de Don Quixote e Madame Bovary. O primeiro, coitado, de tanto ler aventuras de cavalheiros que jamais existiram meteu-se pelo mundo afora, a crer-se capaz de reformar o mundo, quilha de ossos que mal sustinha a si e ao pobre Rocinante. Quanto à pobre Emma Bovary, tomou-se esposa inútil para fofocas e bordados, perdendo-se em delírios sobre bailes e amores cortesãos.
Ler realmente não faz bem. A criança que lê pode se tornar um adulto perigoso, inconformado com os problemas do mundo, induzido a crer que tudo pode ser de outra forma. Afinal de contas, a leitura desenvolve um poder incontrolável. Liberta o homem excessivamente. Sem a leitura, ele morreria feliz, ignorante dos grilhões que o encerram. Sem a leitura, ainda, estaria mais afeito à realidade quotidiana, se dedicaria ao trabalho com afinco, sem procurar enriquecê-la com cabriolas da imaginação.
Sem ler, o homem jamais saberia a extensão do prazer. Não experimentaria nunca o sumo Bem de Aristóteles: o conhecer. Mas para que conhecer se, na maior parte dos casos, o que necessita é apenas executar ordens? Se o que deve, enfim, é fazer o que dele esperam e nada mais?
Ler pode provocar o inesperado. Pode fazer com que o homem crie atalhos para caminhos que devem, necessariamente, ser longos. Ler pode gerar a invenção. Pode estimular a imaginação de forma a levar o ser humano além do que lhe é devido.
Além disso, os livros estimulam o sonho, a imaginação, a fantasia. Nos transportam a paraísos misteriosos, nos fazem enxergar unicórnios azuis e palácios de cristal. Nos fazem acreditar que a vida é mais do que um punhado de pó em movimento. Que há algo a descobrir. Há horizontes para além das montanhas, há estrelas por trás das nuvens. Estrelas jamais percebidas. É preciso desconfiar desse pendor para o absurdo que nos impede de aceitar nossas realidades cruas.
Não, não dêem mais livros às escolas. Pais, não leiam para os seus filhos, pode levá-los a desenvolver esse gosto pela aventura e pela descoberta que fez do homem um animal diferente. Antes estivesse ainda a passear de quatro patas, sem noção de progresso e civilização, mas tampouco sem conhecer guerras, destruição, violência. Professores, não contem histórias, pode estimular um curiosidade indesejável em seres que a vida destinou para a repetição e para o trabalho duro.
Ler pode ser um problema, pode gerar seres humanos conscientes demais dos seus direitos políticos em um mundo administrado, onde ser livre não passa de uma ficção sem nenhuma verossimilhança. Seria impossível controlar e organizar a sociedade se todos os seres humanos soubessem o que desejam. Se todos se pusessem a articular bem suas demandas, a fincar sua posição no mundo, a fazer dos discursos os instrumentos de conquista de sua liberdade.
O mundo já vai por um bom caminho. Cada vez mais as pessoas lêem por razões utilitárias: para compreender formulários, contratos, bulas de remédio, projetos, manuais etc. Observem as filas, um dos pequenos cancros da civilização contemporânea. Bastaria um livro para que todos se vissem magicamente transportados para outras dimensões, menos incômodas. E esse o tapete mágico, o pó de pirlimpimpim, a máquina do tempo. Para o homem que lê, não há fronteiras, não há cortes, prisões tampouco. O que é mais subversivo do que a leitura?
É preciso compreender que ler para se enriquecer culturalmente ou para se divertir deve ser um privilégio concedido apenas a alguns, jamais àqueles que desenvolvem trabalhos práticos ou manuais. Seja em filas, em metrôs, ou no silêncio da alcova… Ler deve ser coisa rara, não para qualquer um.
Afinal de contas, a leitura é um poder, e o poder é para poucos.
Para obedecer não é preciso enxergar, o silêncio é a linguagem da submissão. Para executar ordens, a palavra é inútil.
Além disso, a leitura promove a comunicação de dores, alegrias, tantos outros sentimentos… A leitura é obscena. Expõe o íntimo, torna coletivo o individual e público, o secreto, o próprio. A leitura ameaça os indivíduos, porque os faz identificar sua história a outras histórias. Torna-os capazes de compreender e aceitar o mundo do Outro. Sim, a leitura devia ser proibida.

Ler pode tornar o homem perigosamente humano.

Texto enviado por e-mail pela colega, amiga e leitora deste blog, Francione Brito.

Fonte: Blog da professorinha

segunda-feira, 25 de abril de 2011

TODOS PELA EDUCAÇÃO LANÇA CAMPANHA DE VALORIZAÇÃO DO PROFESSOR


“Um bom professor, um bom começo” é o slogan da campanha de mobilização pela valorização do professor lançada nesta terça-feira 12 de abril.
A campanha tem como objetivo valorizar o docente, mostrando que o professor é peça chave para a melhoria da Educação.
“Sem bons professores não teremos bons médicos, bons economistas, bons engenheiros e nem mesmo outros bons professores. Valorizar os bons professores é uma lição de casa que todos nós precisamos fazer”, diz Mozart.
 
Fonte: Dired  em ação
 

Feliz Páscoa

O Secretário Izauro Camilo reuniu os servidores da Secretaria Municipal para fazer um agradecimento aos mesmos pela passagem da Páscoa e o trabalho realizado por toda a equipe e entregou uma lembrança aos servidores.

Equipe da Secretaria


Servidores

Equipe Reunida

Rápidas...

Voltando à rotina


Após o feriado prolongado, a Secretaria Municipal de Educação volta a prestar serviços normalmente.

Contato

Também disponibilizamos esse espaço para você caro leitor fazer suas criticas construtivistas, enviar materias e deixar suas sugestões  a partir de nossos e-mail: semecapodi@yahoo.com.br ou educacaoapodi@gmail.com.

sábado, 23 de abril de 2011

A AEL no Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras

Ao lado do meu diretor, da Sec. Adjunta de Educação e da coordenadora do IDE
Foi com muita alegria que, na última segunda-feira (18) estive em Natal, juntamente com o diretor da Escola Municipal Profª Lourdes Mota, Gilmar do Carmo, e a Secretária Adjunta de Educação de Apodi , Flávia Cristina, participando do Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras, realizado no auditório da Assembleia Legislativa do estado.




Apresentação  do projeto AEL

 


Considerado um projeto exemplar na formação de leitores, a Academia Estudantil de Letras Poeta Antônio Francisco foi destaque durante o evento. A convite da coordenação do Fórum, apresentamos um relato de experiências  vivenciadas por meio desse projeto. 
 
Recebendo o certificado das mãos da educadora Cláudia Santa Rosa


A Academia Estudantil de Letras (AEL),  nos rendeu ainda uma bela homenagem. Recebemos d
o Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras o Certificado de Reconhecimento pela iniciativa de promover a leitura literária, no município de Apodi.






Público atento ao relato do projeto, na Assembleia Legislativa

Não preciso nem dizer quão grande foi a alegria de receber essa homenagem. Primeiro, não se pode negar que ser reconhecido por nosso trabalho é motivo de realização para qualquer profissional e, comigo, não seria diferente. Segundo, por tal homenagem ter sido concedida por uma  das entidades mais respeitadas do meio educativo, o Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE). E ainda tive o privilégio de receber esse certificado de reconhecimento das  mãos de uma  das maiores educadoras deste país, Cláudia Santa Rosa, por quem, não nego, tenho grande apreço e admiração. 



Ao lado do Diretor da Escola Lourdes Mota, Gilmar do Carmo
Como se não bastasse, isso tudo ainda ocorreu no dia 18 de abril, data em que se comemora o Dia do Livro Infantil. Ora, para quem, como eu, sonha ver nossas crianças e jovens  sendo seduzidos e encantados pela magia da literatura, não haveria data mais significativa para viver esse momento tão especial.


À querida Cláudia Santa Rosa, ao Ide e a todos que fazem o Fórum da Rede Potiguar de  Escolas Leitoras, a minha gratidão pela oportunidade de compartilhar um pouco da nossa vivência educativa, durante o encontro, e por, mesmo distante, reconhecerem e valorizarem o nosso trabalho à frente da Academia Estudantil de Letras Poeta Antônio Francisco.



SOBRE A AEL


O diretor da Escola Lourdes Mota recebendo certificado,
em nome da escola,  das mãos do
Deputado Hermano Morais

desde 2008, na Escola Municipal Profª. Lourdes Mota. Consite em um grupo de jovens estudantes interessados no estudo de Literatura e na prática de leitura. Segue, com as adaptações necessárias, o modelo de uma autêntica Academia de Letras, ou seja, os estudantes escolhem patronos e ocupam cadeiras literárias. O corpo acadêmico da AEL é formado por 22 estudantes da Escola Municipal Profª. Lourdes Mota.
 


SOBRE O CERTIFICADO
 
O Certificado de Reconhecimento
Esse certificado é concedido pelo Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras aos municípios, escolas e profissionais que desenvolvem experiências educacionais exemplares, como instrumento de valorização dos seus esforços de promoverem a leitura literária junto à população do Rio Grande do Norte.








SOBRE O EVENTO

Plenária cheia de autoridades, dentre elas muitos professores, claro.
O Fórum é voltado aos gestores municipais, dirigentes municipais e estaduais de Educação, parlamentares e diretores, coordenadores e mediadores de leitura que atuam em escolas públicas, tendo em vista a formação da Rede Potiguar de Escolas Leitoras. Representantes de outras organizações sem fins lucrativos e de interesse público de todo o Estado também são convidadas. O Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras é organizado pelo Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), em parceria com o Instituto C&A, a Secretaria de Estado de Educação e Cultura (SEEC) e a Assembleia Legislativa do RN.


SOBRE AS AUSÊNCIAS

Flávia Cristina recebe das mãos da escritora Salizete Freire
certificado em nome da Sec de Educação de Apodi
Foram também convidados a participar da homenagem o Secretário Municipal de Educação de Apodi, Izauro Camilo de Oliveira e a Prefeita de Apodi, Goreti Silveira Pinto. Contudo, devido a outros compromissos, ambos não puderam se fazer presentes ao encontro, sendo representados pela Secretária Adjunta de Educação Flávia Cristina.







Fonte: Blog  da Professorinha

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Continuidade da Formação do Programa Escola Ativa

A Secretária Municipal de Educação em parceria com a 13º DIRED estão dando continuidade  a formação  iniciada ontem com os professores, diretores e supervisores que fazem parte do Programa Escola Ativa das escolas da rede  municipal de ensino da Zona Rural.  A formação tem  sido  bastante proveitosa no sentido de levar novas metodologias de ensino aos alunos das escolas rurais. Diz a equipe coordenadora da escola ativa.






Escola Municipal Francisco Alcivan Pinto Trabalha Campanha da Fraternidade 2011

A Escola Municipal Francisco Alcivan Pinto realizou nos últimos dias os encontros da C.F 2011 propostos no manual da CNBB e desenvolveu inúmeras atividades em defesa do meio ambiente, visto que o tema da referida campanha é Fraternidade e Vida no Planeta. Com o empenho e a participação de alunos e professores foram produzidos cartazes, aula passeio, cartinhas endereçadas a Prefeita Maria Goreti da Silveira Pinto reivindicando melhorias para o bairro, palestra com o Padre Maciel Rodrigues e visita aos moradores do Bairro advertindo sobre a coleta de lixo.

Alunos visitando moradores

Professora Salete

Alunos

Padre Maciel

Alunos visitando as casas